Apple planeja ‘repaginar’ a Siri; Saiba como


A Apple, conhecida por suas inovações em software para iPhone, apresentará um recurso familiar com uma nova roupagem em sua conferência anual de desenvolvedores em junho. A Siri, assistente de voz da empresa, será impulsionada por uma tecnologia diferente: a inteligência artificial generativa.

Adrian Perica, vice-presidente de desenvolvimento corporativo da Apple, tem liderado um projeto para popularizar a inteligência artificial generativa, segundo fontes anônimas familiarizadas com o trabalho. Perica e sua equipe têm dialogado com gigantes da IA, como Google e OpenAI, em busca de um parceiro para auxiliar a Apple a implementar a IA generativa em seus produtos.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, a Apple fechou recentemente um acordo com a OpenAI, criadora do chatbot ChatGPT, para integrar sua tecnologia ao iPhone. A empresa ainda estava em negociações com o Google até a semana passada.

Essas parcerias permitiram à Apple desenvolver uma versão mais interativa e versátil da Siri, que será apresentada na conferência. A Siri será alimentada por um sistema de IA generativa desenvolvido pela Apple, permitindo que a assistente de voz mantenha uma conversa em vez de apenas responder a perguntas isoladas. A Apple planeja comercializar suas novas capacidades de IA sob o nome de Apple Intelligence.

A entrada da Apple no campo da IA generativa será um teste para a empresa, que já transformou mercados com o iPod, iPhone e Apple Watch. Agora, a Apple está se preparando para competir com Microsoft, Meta, Google e Samsung, que já integraram a IA generativa em seus produtos.

A integração da IA generativa nos iPhones é um marco importante para a tecnologia, que tem a capacidade de responder a perguntas, criar imagens e escrever código de software. A Apple planeja expandir o alcance da IA generativa para mais de um bilhão de usuários, determinando sua utilidade no cotidiano dos usuários do iPhone.

A Apple tem enfrentado pressões para reformular a Siri, que foi lançada em 2011 e não sofreu muitas alterações desde então. A empresa planeja complementar o que a OpenAI oferece com a tecnologia que desenvolveu internamente para realizar tarefas específicas do iPhone. Seu sistema ajudará a Siri a definir temporizadores, criar compromissos no calendário e resumir mensagens de texto.

A empresa também pretende promover a Siri reformulada como mais privada do que os serviços de IA concorrentes, pois processará muitas solicitações nos iPhones em vez de em centros de dados remotos. A ênfase da Apple na privacidade foi um ponto de atrito durante as negociações com a OpenAI e o Google.

Analistas sugerem que a Apple pode oferecer a Siri aprimorada como um serviço. Cobrando US$ 5,00 (R$ 26,47) por mês para as pessoas usarem a assistente de voz, a empresa poderia gerar de US$ 4 bilhões (R$ 21,1 bilhões) a US$ 8 bilhões (R$ 42,3 bilhões) em vendas anuais, segundo o Morgan Stanley.



Source link

Hot this week

Pesquisa em Harvard revela a dieta capaz de prolongar sua vida

Ao optarmos por um estilo de vida saudável,...

AGORA: ilha é evacuada às pressas devido a ameaça de inundação iminente

Gardi Sugdub, uma das 50 ilhas que abrigam...

Expansão do Caixa Tem: novas oportunidades de crédito para beneficiários do Bolsa Família

O aplicativo Caixa Tem, desenvolvido pela Caixa Econômica...

ALERTA: Mato Grosso do Sul declara emergência por grande número de incêndios florestais – Paulo Figueiredo

Nesta segunda-feira (24), o governador Eduardo Riedel declarou...

Topics

spot_img

Related Articles

Popular Categories

spot_imgspot_img